Sempre que ouvimos notícias sobre café, seja em termos de experimentação dos melhores sabores, cultivo ou cotação, quase sempre nos deparamos com o termo “café arábica”.

No entanto, muitas pessoas não sabem bem o que esse termo significa, apesar de gostarem muito de café e de experimentarem novos sabores da bebida. 

Preparamos então um super texto com todas as informações que você precisa ter para saber mais sobre café arábica!

Então pegue seu café e vamos nessa! ☕😃

O que é o Café Arábica

Café arábica

Quando falamos em café arábica, na verdade, estamos nos referindo a uma espécie de café, um tipo de planta originária da Etiópia e que passou a ser cultivada no mundo todo com a expansão do consumo e da agricultura de café.

É também um dos primeiros tipos de café que foram produzidos em maior escala em todo o mundo e se chama arábica porque foram os povos árabes que primeiro propagaram o cultivo dessa planta.

O Café Arábica é geralmente citado e reconhecido por fornecer grãos de café mais sofisticados e com maior fineza, sobretudo quando se pretende exportar ou vender para públicos mais exigentes.

Para ser produzido, o café do tipo Arábico exige alguns cuidados especiais, como, por exemplo, só pode ser plantado em locais que apresentem mais de 800 metros de altitude em relação ao nível do mar.

Embora uma de suas principais características seja a apresentação de um gosto mais forte, o Café Arábica pode variar em outros quesitos, como acidez e produzir uma bebida mais ou menos encorpada.

O café arábica precisa receber tratamento especial até chegar ao consumidor final e esses cuidados se iniciam desde o plantio, o tratamento da lavoura, ensacamento, secagem e moagem. Se todos os passos forem seguidos da forma correta, o café do tipo arábica possui um alto valor de mercado!

Os estados do Brasil onde o café arábica é produzido são Minas Gerais, São Paulo, Bahia e Paraná. 

Os dois tipos principais de café são o arábica e o robusta. A bebida resultante de cada tipo de café é bastante diferenciada, mas as formas de plantio e até o tipo de solo e clima não são tão diferentes assim, por exemplo, o robusta também é cultivado em regiões tropicais.

No Brasil, os principais produtores de café do tipo robusta são Espírito Santo, Roraima e a grande diferença entre o arábica e o robusta é que esse último resulta sempre em uma bebida mais amarga. Os grãos são mais arredondados e a planta não exige tantos cuidados quanto o arábica, que é mais sensível.

História e surgimento do café arábica

Atualmente o café arábica representa mais de setenta por cento de toda a produção de café, sendo notadamente o preferido da maioria dos países consumidores da bebida.

Sabemos que a planta que produz o café do tipo Arábica surgiu na África, na região da Etiópia, em montanhas que até hoje produzem esse tipo de café. No entanto, o Brasil segue disparado sendo o maior produtor de café do tipo arábica na atualidade.

Embora não se saiba muito bem como o café começou a ser consumido no mundo, ao que tudo indica os animais que se alimentavam da planta ficam mais dispostos, em especial as cabras das regiões montanhosas onde o café era encontrado antigamente.

Assim, os seres humanos observando que os animais conseguiam subir as montanhas e caminhar longas distâncias depois de comerem os frutos do cafeeiro, passaram a desenvolver formas de consumir o fruto. 💪

Existem menções à produção do café na região onde hoje é o Yemen, já no ano de 575, depois de Cristo, o que significa que o consumo da bebida é milenar entre os seres humanos.

Foi somente no século quatorze que o café chegou até a Europa, nessa época trazido da Arábia, que já produzia a bebida. Muito provavelmente é por isso que o café de fruto oval recebe até hoje o nome de arábica.

Os europeus rapidamente se encantaram pelo café, chamado inicialmente de vinho das Arábias. Nessa época já existia o costume de torrar os grãos e moer o café antes de produzir a bebida, por isso o consumo já era bem parecido com o que temos hoje.

Na Europa, o café começou a ser produzido inicialmente na Holanda, que precisou construir estufas para plantar café, já que o clima europeu não é nada propício para a planta, que se desenvolve somente em locais quentes, como os países tropicais.

Dessa forma, Holanda e França começaram, a partir do século XVII, a desenvolver o plantio do café em suas colônias, nos países tropicais. Logo o consumo da bebida se espalhou pela Europa e Portugal, Inglaterra e Espanha passaram a fazer o mesmo.

Tipos de café arábica

Tipos de café arábica

Mas engana-se quem acredita que exista somente a divisão de café entre robusta e arábica. Como dissemos, o arábica é o tipo de café plantado e mais consumido no mundo todo, mas ele também está subdividido em diversos outros tipos.

Entre as muitas variedades que podemos encontrar do café arábica, as mais conhecidas e consumidas são:

Catuaí

Existem os cafés Catuaís de coloração vermelha e amarela, portanto, mesmo essa variedade também é subdividida. O amarelo costuma ser menos encorpado e oferecer uma bebida muito rala, por isso alguns produtores fazem uma mistura entre os dois grãos, chamado de blend catuaí.

Esse é um tipo de café com aroma muito adocicado e considerado leve, com sabor suave e doce.

O catuaí é um tipo de café muito produzido no Brasil e considerado um café rústico é ideal para quem gosta de consumir a bebida sem adição de açúcar. O fruto consegue absorver uma grande quantidade de açúcar natural, o que implica na doçura da bebida após sua maturação.

Bourbon

Esse é também um café que se divide em grãos vermelhos e amarelos. É considerado um café muito fino e está entre os mais consumidos entre os tipos especiais de cafés.

Possui textura mais cremosa, quase achocolatada e resulta em uma bebida com aroma bem mais forte, mas também possui sabor adocicado.

O café arábica da variedade Bourbon precisa de clima propício e muitos cuidados com o solo, plantio e secagem para gerar bons frutos e resultar na bebida adequada para consumo.

Catucaí

O café arábica do tipo Catucaí é resultado do cruzamento do catuaí com o café do tipo Icatu, sendo o nome também uma mistura dos dois tipos. 

A bebida resultante do café Catucaí é um pouco mais ácida, por isso ele é considerado um café com acidez média, mas de gosto também bastante adocicado.

Também é um tipo de café muito valorizado e considerado especial, utilizado para encorpar blends de grãos mistos.

Topázio

O café do tipo Topázio é um dos mais produzidos no estado de Minas Gerais e é resultado do cruzamento dos tipos Novo Mundo e Catuaí Amarelo.

Uma das grandes vantagens do plantio do topázio é que ele se adapta muito bem ao solo da região, o que resulta em pés de café muito grandes e com ampla produção. 

Esse é também um dos tipos de cafés mais utilizados para bebidas finas, como cafés gelados, exatamente por possuir um sabor mais suave.

Mundo Novo

É um dos tipos de cafés mais produzidos nos estados de São Paulo e Minas Gerais, sendo também um dos mais procurados entre os tipos de altíssima qualidade e para exportação.

O café do tipo Mundo Novo é muito saboroso e possui aroma mais suave, no entanto, o plantio exige muito cuidado porque os pés desse tipo de café estão mais sujeitos à ferrugem, que pode acabar com plantações inteiras caso não haja intervenções corretas.

Icatu

O tipo Icatu é muito importante porque ele é resultado do cruzamento entre o robusta e o arábica, no entanto, é um híbrido, o que significa que suas sementes não produzem outras árvores.

Inicialmente o cruzamento foi entre o Robusta, Mundo Novo e Bourbon vermelho, resultando em cafeeiros mais resistentes à ferrugem e com alta produtividade em termos de grãos.

Café arábica no Brasil

Xicara de café - atrás plantação de café

Sabemos que o Brasil é o maior produtor de café do tipo arábica do mundo, mas também está entre os países que mais consomem o produto, seja para bebida ou para outros fins, como culinária e drinks.

"Estima-se" que o Brasil produza cerca de 56% de todo o café do tipo arábica de todo o mundo, uma produção extremamente significativa que o coloca também entre os maiores exportadores do produto em todo o mundo.

Sabe-se ainda que sobre o café do tipo arábica, o Brasil no ano de 2020 se tornou ainda mais expressivo, já que Minas Gerais se consolidou como o maior produtor de café desse tipo, não só no Brasil, mas em todo o mundo.

Dentro do Estado de Minas Gerais, o Sul do estado segue sendo ainda o maior produtor do café arábica em todo o país. Podemos dividir a produção de café no Brasil em regiões:

Sul de Minas

No sul do estado de Minas Gerais a produção de café é 100% do tipo arábica e são cafés capazes de atingir as melhores classificações em termos de qualidade da bebida, ou seja, um café altamente expressivo para a produção nacional.

A região consegue produzir cafés de alta qualidade exatamente pelas altitudes que facilitam seu cultivo, sobretudo variedades como Catuaí e Mundo Novo. Também é possível encontrar no Sul de Minas plantios de café do tipo Icatu, Obatã e Catuaí Rubi.

Cerrado Mineiro

Já na região do cerrado mineiro, a produção não é diferente em termos de tipo de café. Ali também se produz café 100% do tipo arábica, no entanto, a bebida é mais fina e encorpada. 

Uma das vantagens da produção nessa região do estado, além da altitude que facilita o cultivo, estão também as estações do ano mais bem marcadas, como os verões muito quentes com bastante chuva e os invernos muito frios. O café consegue se desenvolver muito bem nesse tipo de clima, marcadamente tropical.

Mogiana

Essa é uma região localizada ao norte do estado de São Paulo, próximo ao sul de Minas, portanto, a produção também possui o marco de ser 100% arábica.

Apesar de ser uma região de clima mais ameno do que o cerrado mineiro, as altitudes entre 800 e 100 metros acima do mar facilitam muito o cultivo e o resultado é uma bebida muito encorpada com aroma de frutas.

Bahia

A Bahia, além de produzir café do tipo arábica, também possui lavouras de Robusta. O planalto baiano e a região oeste do estado produzem café do tipo arábica. A bebida resultante do café baiano é de notas achocolatadas, suaves e a recente irrigação de lavouras coloca o estado em quinto lugar na produção de café do país!

Paraná

A região norte do estado do Paraná também produz café do tipo arábica na totalidade das lavouras. A bebida produzida no Paraná é uma das mais encorpadas de todo o país e possui notas mais amargas.

Marcas mais famosas de café arábica

Café do Blog
O café do Blog é só uma brincadeira... Não existe, mas quem sabe um dia!

Embora o Brasil seja o grande produtor mundial de café, nem todos os consumidores sabiam, até pouco tempo, conferir a qualidade do café que era consumido.

Essa realidade vem mudando de alguns anos para cá e os brasileiros estão cada vez mais atentos e propensos a experimentar cafés de alta qualidade e com seleção dos grãos, inclusive interferindo nos tipos que eram exclusivos para exportação até pouco tempo atrás.

Entre as principais marcas que produzem os melhores cafés do Brasil, podemos citar:

Entre os cafés vendidos em grãos:

  • Santo Grão
  • América Gourmet
  • Santa Mônica
  • Café Baronesa
  • Café Gourmet Cerrado Mineiro

Já entre os cafés 100% arábica que são vendidos moídos podemos citar entre os mais recomendados os seguintes:

  • Café Gourmet Origens Bahia
  • Regiões Brasileiras Mogiana
  • Aromas chocolate trufado
  • French Pass Santa Mônica

Existem ainda outros tipos de cafés do tipo arábica, como os vendidos para cafeteira capsula. O importante é saber que os cafés do tipo especial e gourmet são feitos com grãos 100% arábica, o que nem sempre acontece com os cafés tradicionais que compramos em supermercado, que possuem misturas com grãos robustos e podem possuir outros componentes. ☹️

Diferenças entre o café arábica e o conilon

Essas duas espécies de café possuem características bastante diferentes. O café do tipo arábica é muito mais delicado para o plantio e seu cultivo exige muitos cuidados especiais, o que nem sempre acontece com o conilon.

O café do tipo arábica é bem mais aromático do que o conilon e essa diferença pode ser sentida quando compramos um café selecionado do tipo arábica logo ao abrir o pacote. Em termos de sabor, o café do tipo conilon também apresenta um amargo mais marcado, enquanto o arábica possui sabor mais suave.

A quantidade de cafeína do café conilon, que também é chamado de robusta, é bem maior do que a presente no café arábica, chegando a possuir quase a metade de cafeína do que é presente no conilon.

Em termos de consumo, o café arábica é utilizado para produção de bebidas finas, cafés gourmets e especiais, enquanto o conilon é usado para blends e misturas de cafés tradicionais e também para produção de café solúvel.

O preço do café conilon costuma ser muito inferior ao arábica, que apresenta, devido às suas qualidades e características, um valor de mercado bem mais alto.

Como preparar o café arábica

Para preparar o café arábica e tirar o melhor proveito dessa bebida deliciosa com grãos selecionados e responsável por uma das maiores exportações do Brasil, o ideal é fazer o café moído na hora.

É possível comprar uma cafeteira que ofereça esse serviço tipo uma cafeteira expresso, mas já existem muitos locais que vendem bons cafés e fazem a moagem já na hora da venda. Nesses casos, armazene seu café muito bem fechado para que ele não perca sabor e aroma.

Algumas dicas para preparar o café com resultados impecáveis é utilizar sempre água mineral ou filtrada porque o cloro da água da torneira interfere no sabor final. 

Não deixe a água ferver completamente, o ideal é que ela chegue a 90 graus. Se tiver um termômetro culinário utilize, se não, o ideal é que ele não chegue à borbulha final da fervura.

Para cada 100 ml de água, utilize 10 ml de café. Sempre coloque o café primeiro no coador e vá adicionando a água aos poucos em movimentos circulares, do centro para as laterais.

Sempre é importante passar água fervente quando utilizar coadores de papel, para retirar as impurezas do local e garantir que o café seja preservado. Não há necessidade para coadores de pano usados, mas sim para os novos.

Plantio e cultivação

O plantio e cultivo do café arábica exige alguns cuidados e o ideal é que ele seja cultivado em regiões de altitudes superiores a 800 m do nível do mar. Esse também é um tipo de planta que se adapta melhor às regiões com chuva em abundância.

Não é um tipo de café que suporta temperaturas muito altas, por isso é cultivado em regiões tropicais, mas em locais com maiores altitudes e temperaturas médias de 21 graus. Qualquer local com temperatura acima de 34 graus pode matar os pés de café do tipo arábica na época da florada.

E por ultimo

Já percebemos que os consumidores brasileiros estão cada vez mais exigentes com o tipo de café que compram e muito mais propensos a experimentar novos sabores e exigir tipos especiais de cafés.

Dessa forma, como o café do tipo arábica é o melhor grão para produção de cafés especiais e gourmets, seu consumo interno certamente tende a se elevar ainda mais. 

Sendo um produto do tipo exportação e o Brasil o maior produtor, contando com cafés de altíssima qualidade, o café arábica pode ser considerado uma das joias produzidas em nosso país, que acertadamente está também valorizando a cada dia mais o consumo requintado dessa bebida!

Se você gostou deste conteúdo compartilhe! 

Até a próxima!